21 de maio de 2015

5 coisas que você precisa saber sobre violão


Oii pessoal!

Como eu tinha dito pra vocês, eu estou vendendo brigadeiro para poder comprar coisas que eu quero, sem precisar ficar pedindo pros meus pais e ficar ouvindo "NÃO" toda vez. Então, essa semana eu consegui dinheiro suficiente pra comprar um violão! Fiquei tão feliz. No primeiro dia pratiquei tanto, que consigo sentir meus dedos da mão esquerda doloridos até hoje, tive que coloca-los de molho em uma vasilha cheia de gelo para aliviar. Nem tudo são rosas.

Como estou praticando sozinha, eu, a internet e eu mesma, separei um super top 5 de coisas que todos nós, pessoas que se interessam por violão, precisam saber. Vamos lá?

Foto por Ricardo Yamazaki
1 - Como afinar o seu violão

É muito importante que o violão esteja afinado para que uma boa sonoridade. Você pode baixar aplicativos no seu celular com a função de te avisar quando uma corda esta afinada ou não, podendo você mesmo afinar seu próprio violão. Tem também esse vídeo (com um professor super gato) que mostra pra gente como afinar o violão, vale a pena assistir. 

2 - Mantenha seu ritmo

Pratique violão pelo menos uma vez por dia em um curto período de tempo, assim você estará treinando sempre, e até se aperfeiçoando mais rápido do que aperfeiçoaria se tirasse um dia na semana só pra treinar violão. Sem exageros, seus dedos não ficam doloridos e começam a se acostumar com o passar do tempo.
3 - Três acordes

Nos vídeos que eu assisti, para iniciantes, foram ensinados três acordes, suponhamos que sejam os acordes básicos. Depois de uma pesquisada, percebi que com apenas esses três acordes, podemos tocar diversas músicas, então é só praticar que em pouquíssimo tempo, você consegue tocar e cantar, ao mesmo tempo, por exemplo, aquela música "Noite Feliz". 
4 - Toque e cante 



Nesse vídeo logo acima, o professor aconselha cantar sempre que estiver praticando alguma música, assim, o ritmo fica independente do som da voz, independente da mão direita e esquerda, para que você consiga fazer muitas coisas ao mesmo tempo.

Foto por Dircinha
5 - Tipo de cordas

Como eu disse, meus dedos estão doloridos até hoje pelas cordas do violão. Geralmente, para iniciantes, é recomendado o uso de cordas de nylon, pois as de aço exigem mais esforço. As minhas são de aço e nylon, eu não tive muita escolha já que comprei um violão usado, mas antes de trocar, é preciso ver para que tipo de cordas o violão é feito, porque se não, corre o risco de perder a sonoridade das notas.

Então gente, é isso. Espero que tenham gostado. Quem quiser acrescentar algo, fique a vontade para comentar!
Beijossss
Laiali

20 de maio de 2015

Unhas Postiças - Como e quando usar ?

Fonte da imagem

As unhas postiças são uma maneira mais fácil e barata em ocasiões em que não há tempo para ir à manicure. Antigamente era meio que um tabu usá-las, já vi muitas menininhas usando na escondida por vergonha, eu fui uma delas kkkkk. Mas hoje é artigo de luxo e tem uma mais linda do que a outra.

Como devem ser aplicadas :
Que eu conheça existe duas formas, a primeira é aquela em que no mesmo pacotinho das unhas vem um tubinho de cola própria para isso. A segunda e mais maravilhosa de todas as invenções do mundo é que agora as belas garras já são auto adesivas, sendo assim, você destaca ela coloca por sobre a sua pressiona por alguns segundo e prontinho. Resultado : lindas unhas !!!

Fonte da imagem
E sabe o que é mais legal ? É a variedade de modelos e cores, sim isso mesmo, elas já vem pintadas e decoradas. Algumas são colocas por inteiro e outras somente nas pontas.

Fonte da imagem
Quais os cuidados que se deve ter ?
 O uso contínuo das postiças podem acarretar na saúde das suas unhas, o abafamento e acúmulo de resíduos e cola, podem causar grandes danos, então cuidado moçada tudo que é demais estraga, certo!

Seguindo tudo certinho é uma boa ajuda pra quem adora roer unhas e ao mesmo tempo sonha que elas cresçam.
Gostaram das dicas ? Me contem já usaram ou usam unhas postiças ?
Beijos!!!

18 de maio de 2015

Resenha - O Guia do Mochileiro das Galáxias, Douglas Adams

Olá,

Como está?

Para o dia de resenha de hoje, escolhi um livro popular e excelente. Espero que goste!


Foto de Wikipedia
Viagem pelo infinito

O quê você faria se soubesse que o planeta Terra iria ser destruído em poucos minutos? Tentaria se salvar ou aproveitaria o seu pouco tempo de vida? Ficaria quieto à espera da morte ou de um milagre? Entraria em pânico sem reagir? Arthur Dent, um dos protagonistas do livro O Guia do Mochileiro das Galáxias, escolheu a última opção, se pudermos, é claro, dizer que ele pôde escolher algo.


Depois de tomar conhecimento da demolição de sua casa na Terra, Arthur tenta convencer o responsável da obra de fazer o contrário. Sem progresso seu amigo Ford Prefect, suposto ator desempregado que, na verdade, é um extraterrestre fazendo pesquisa de campo, aparece para lhe dar uma notícia bombástica – que o planeta que Arthur chama de lar acabará em menos de vinte minutos – para o desespero do mesmo.


A destruição da Terra acontece logo no primeiro capítulo, deixando os leitores à deriva a partir do segundo, o que é incrivelmente ótimo. Os personagens entram escondidos na nave dos Vogons, um povo que não é muito hospitaleiro e que se deveria evitar contato, após a destruição e ficam tentando encontrar uma maneira de fugir sem morrer. Eles conseguem isso, o que não é surpresa já que nessa parte não chegamos nem na página 50 do livro, e vão para em uma nave movida a Improbabilidade Infinita, onde tudo de mais improvável acontece. 


Nesta nave chamada Coração de Ouro, nós conhecemos mais três personagens que também se tornam protagonistas: Zaphod Beeblebrox, um cara completamente irreverente e instigante, Trillian, uma humana misteriosa e reservada e Marvin, um robô com personalidade depressiva. Todos eles passam pelas mais diversas situações, tentando evitar o pânico, que desde o início é dito para não existir, por não haver necessidade, pela capa do Guia do Mochileiro, um livro real na história contendo informações sobre todas as galáxias.


Todo o livro é narrado de forma agradável e rápida, com capítulos não muito extensos, mas também não muito curtos, um meio-termo perfeito. Por ser o primeiro livro da série, há muito para se descobrir, portanto a falta de informações é algo normal, apesar de que há várias partes que seriam como notas de rodapé, para o leitor que não conhece as galáxias conseguir entender melhor a situação narrada.


O boato de que Douglas Adams possui um humor irreverente e original é verdadeiro. É impossível não rir dos pensamentos dos personagens em determinadas horas, nem dos absurdos que acontecem no decorrer do livro. E também é verdade aquele outro boato que dizia que o Adams fazia inúmeras críticas à sociedade em seu livro. Muitas vezes conseguimos nos identificar tanto em uma situação que até esquecemos que tudo ali se passa – aparentemente – em outro planeta, outra galáxia, outro contexto que Douglas Adams criou, mas que se parece extremamente com o que vivenciamos.



Seria um ato quase que violento não recomendar esse livro, na verdade, não chega a isso, mas seria sim um ato egoísta guardar a minha ótima impressão do livro. O Guia do Mochileiro das Galáxias é original, surpreendente e reflexivo, nos faz pensar e relacionar tantos assuntos que perdemos a conta. Além disso, ele diverte e emociona. É um livro completo.


"Aqueles que estudam o complexo inter-relacionamento entre causa e efeitos na história do Universo dizem que esse tipo de coisa acontece o tempo todo, mas nós não podemos fazer nada.
  - A vida é assim mesmo - dizem eles."

Escrito por Bianca R. Batista


15 de maio de 2015

Últimos tempos

Oi gente!
A postagem de hoje é pra contar um pouco sobre como tem sido meu último mês, o que esta acontecendo ultimamente, como esta sendo minha vida longe dos meus pais e irmãos. Dá uma olhada aí: 

Estamos no mês #MaioAmarelo, uma campanha em conscientização dos acidentes de trânsito, geralmente causados por jovens universitários. Personalizei minha camiseta, adorei ela assim! E vocês?

Fui ganhadora do concurso de redações lá no SENAI, fiquei em 1º lugar (quanta honra!) e ganhei esse livro maravilhoso do Nicholas Sparks, O resgate, que eu duvido muito que um dia termine de ler, apesar da história ser linda. O tema da redação era a importância da leitura.

Minha mãe veio me visitar um dia depois da colação de grau da minha prima (1ª foto), e trouxe muitos chocolates (que a propósito, já acabou tudinho, heheheh). Eu sinto falta da minha mãezinha, sinto falta de cuidar dela, apesar da gente brigar muito, eu gosto muito mais ainda dela.

Uma tarde no Porto Geral de Corumbá com Alhan e Adham, foi super divertido. Bebemos água de coco (menos Adham, porque ele não gosta de água de coco) e aproveitamos a paisagem para tirar alumas fotos. Ir ao Porto é uma terapia que todo psicologo deveria receitar. 
Uma típica noite de domingo, com tereré, leitura e o perfume das flores que comprei pra presentear minha mãe no dia dela. 

(Outra terapia) Fazer arte. Quando eu tiver minha casa, vou querer encher as paredes de todo tipo de quadro, retrato, histórias... Eu amo arte, amo história. Acho que não somos nada se não soubermos admirar e refletir sobre o que há por trás de qualquer coisa.

Além dessas novidades, tem algumas também, como: ▬ O curso de assistente administrativo do SENAI acabou hoje e dia 25 começo outro, Introdução à Eletricidade - Schneider. ▬ Vender brigadeiro na faculdade pra poder comprar coisas que eu quero (tipo um violão), isso esta sendo super legal, apesar de dar um pouquinho de trabalho, e o lucro não ser tão alto devido ao preço absurdo dos ingredientes aqui nos mercados de Corumbá, por menor que seja, um dinheiro entra, e eu espero que meu negócio só cresça, pois não pretendo parar de vender brigadeiro depois que conseguir as coisas que eu quero.

Bom pessoal, esse é um resumo dos meus últimos tempos... Espero que tenham gostado. Sigam-me no instagram, porque lá eu estou sempre online!
Até a próxima, beijão.

13 de maio de 2015

Higienizador de pincéis

Fonte da iamgem
Olá meninas, que saudades de vocês viu, já estava me dando comichões de tanta vontade de conversar com vocês. E hoje vim falar sobre como limpar pincéis de uma forma digamos mais baratinha, acho que todo já ouviu falar sobre retirar a maquiagem com shampoo de bebê, pois não arde os olhos. E da mesma forma você por estar usando ele para lavar os pincéis.
Não sei se é dessa forma que outras pessoas fazem, mas é a forma que eu faço e da super certo ok.


*Como fazer:

Duas colheres (sopa) de  água 
Uma colher (chá) de shampoo Johnson


Mistura bem até dissolver o shampoo, é importante que dissolva para não grudar shampoo só em uma parte e a outra ficar sem. Depois é só mergulhar o pincel na misturinha e dar leves massageadas. Enxágue e esprema a cerdas em uma tolha ou pano de algodão para retirar a água. Logo em seguida deixe secar.

Essa misturinha serve para um pincél. Ah mas vc deve estar ai se perguntando porque não fazer logo pra lavar tudo de uma vez. E
m minha opinião, colocar todos seria como compartilhar mais sujeira. Então não custa nada né pegar um por um e lavar direitinho garota.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...