27 de abril de 2015

Resenha - Dez mil, de Andrea Kerbaker

Olá!

Hoje trago para vocês uma resenha sobre um livro que li recentemente e que gostei bastante. 

Espero que apreciem! 

Até a próxima.

Foto do site OLX
Devaneios de um Livro

Imagine ler um livro onde ele próprio é o narrador. Onde os livros não contam apenas histórias inventadas ou sentidas pelo autor, e sim sua própria história. Onde o livro sente, pensa, relembra e deseja como um ser humano. Um livro onde é possível se perder e se encontrar em suas páginas, em seus devaneios. Este Livro é o Dez mil de Andrea Kerbaker.

O narrador-livro não revela seu título, nem a história em suas páginas. Ele revela suas lembranças, suas angústias e seus desejos. Relembra os seus três primeiros donos: o Número Um foi na década 50, era um homem que acabara de se mudar para um novo apartamento com sua esposa, o Número Dois no finalzinho da década de 60, um rapaz meio descuidado e apaixonado por Filosofia, e o Número Três que era muito vívido e adepto à tecnologia. Entretanto chega o dia em que o Número Três se desfaz do Livro e este vai para uma livraria, fica no canto mais escondido da loja, longe da luz do sol que tanto sente falta, à espera de um Número Quatro, pois caso não apareça, ele irá para a reciclagem.

Entre as lembranças do Livro, há esperança e receio nessa espera, pois cada pessoa que entra na loja é um Número Quatro em potencial, e é preciso chamar atenção deste, porém nem sempre isso é possível. Pensar que o fim está próximo, não exatamente o fim, pois ele iria se transformar em algo, porém o encerramento do Livro, das suas páginas, da sua história é realmente angustiante.

É praticamente impossível dizer que o leitor não vá se afeiçoar ao Livro ao longo da leitura. Há tantas passagens em que a gente pode dizer "Ei! Eu faço isso também!" que nos faz pensar que o Livro está falando sobre a gente mesmo. É de se imaginar que isso fosse ocorrer pelo simples fato da pessoa ter escolhido esse livro, pois ninguém que não gosta de ler vai escolhê-lo. 

Pequeno e envolvente, Dez mil é um livro para se ler em minutos, no máximo algumas horas. É repleto de referências a vários autores de diversas épocas, o que torna a leitura ainda mais prazerosa. O modo como o Livro fala de si mesmo e do que sente é como uma conversa com a sua mente ou o próprio leitor; conversa esta bastante agradável e muitíssimo recomendada.

"Quando ele entrou, eu estava quase cochilando. Acordei na mesma hora. Deixei que desse somente alguns passos. Chamei-o baixinho, com a discrição da vergonha. Acho que mal conseguiu me ouvir. Ele se aproximou. Talvez se lembrasse. Pegou-me com um gesto decidido e fui colocado embaixo do seu braço."

Escrito por Bianca R. Batista

20 de abril de 2015

Playlist

                 
 Oi pessoal, hoje trouxe minha playlist semanal pra vocês, espero que curtam !

The Fray:  How to save a Life
Lifehouse: You and Me
Ed Sheeran: Give me Love
Coldplay: Fix You
Nickelback:  Far Away

Então, essas foram minhas musicas preferidas da semana :) 

19 de abril de 2015

Resenha - O Melhor de Mim, Nicholas Sparks

Olá!!

Novamente estou aqui para postar novas resenhas. Espero que gostem!

Foto de Editora Arqueiro
Suposto romance

Eu costumava ter implicância com livros de romance, pensava que seria sempre meloso demais ou algo do tipo. Nunca fui fã. Porém li Um Dia e fiquei completamente apaixonada pelo livro, e quando comprei O Melhor de Mim, não conseguia esperar a hora para lê-lo.

O Melhor de Mim conta a história do casal que se conhece na adolescência e tem um romance proibido e acabam se separando, e depois de uns 20 e poucos anos eles se reencontram e se apaixonam de novo. Entretanto, Amanda está casada e com filhos, e Dawson ainda não esqueceu o primeiro amor. Podia ter dado uma ótima história de amor, mas isto não ocorreu.

O livro tem seus lados bons e ruins, e para mim o que teve mais foi à segunda opção. Por que eu achei que os protagonistas não precisavam ser meio que ‘Romeu e Julieta’, o Nicholas podia sim encontrar outro motivo para separá-los na adolescência. Não precisava ter aquele enredo de cartas para seguir, ficou muito fora da realidade. Claro que alguns livros realmente são para você viajar e encontrar um mundo ‘não real’, mas O Melhor de Mim não precisava entrar nessa lista.

O livro também não é de todo ruim, tem seus lados bons, como já escrevi. Há vários pensamentos alternados de personagens que, a princípio, nem precisavam existir, mas ganham importância depois de certo tempo. Por ser muito, repito muito explicativo e não ter muito diálogos no começo, as partes que Amanda e Dawson se encontram são boas. E aquelas cartas, apesar de serem totalmente fora do real, dão certo ânimo à leitura. 

O auge do livro é quando a viagem que fez eles se reencontrarem estava acabando. A dúvida sobre o que eles iam resolver era muito intensa, torna-se cansativo aquelas declarações implícitas de amor e outras bem explícitas para dizer a verdade. 

Sobre o final do livro... É uma coisa absurda a princípio. Talvez eu tenha deixado a minha opinião sobre ‘largar tudo’ para reviver um antigo amor falar mais alto, mas mesmo assim, o final poderia ser bem diferente. Depois de um tempo refletindo sobre o final eu até entendi o porquê de terminar do jeito que foi. Até achei bonito por um tempo, mas depois eu comecei a odiar o livro de novo e perguntar como que o Nicholas foi capaz de fazer uma barbaridade daquelas. Os acontecimentos ocorrem rapidamente e num instante o livro acaba. Não por se envolver tanto na leitura a ponto de esquecer que estava terminando de ler, mas sim porque o autor não explorou o final. Poderia ter mais detalhes e clareza. 

O livro é um tanto conturbado, divide bastante as opiniões. Há várias interpretações e sugestões sobre o final. A melhor maneira de encontrar uma que te agrade é lendo o livro!


"De repente, ela teve a estranha sensação de que tudo que tinham vivido eram apenas os primeiros capítulos de um livro ainda sem conclusão."

  Escrito por Bianca R. Batista

15 de abril de 2015

Unhas -> Cuidados

Olá Princesas lindas, tudo bem! Flores preciso de sugestões para posts, pois nossos papos de beleza precisam continuar certo! ;)

Então hoje o assunto vai ser unhas, isso mesmo. Quem não gosta de cuidar das unhas, ter unhas compridas, fortes e bonitas é o sonho de todas as mulheres. E hoje vamos trocar dicas, receitinhas e tudo mais para que elas cresçam saudáveis.
Olha eu mesma quem faço minhas unhas das mãos, e capricho sabem que nós brasileiras gostamos de retirar toda cutícula querem saber como faço minhas unhas? Aqui =D
Já as unhas dos pés não dou conta de fazer pois fico toda desconcertada né! Mas uma amigona quem faz e ela capricha se deixar tira minha alma com o palito. (risos) Lindas independente de quem faça as suas unhas é indispensável algumas dicas, vamos lá?


- Sempre utilize todo o seu material, até mesmo o esmalte e base é muito importante usar o seu.
- Esterilize seu material (como não tenho estufa eu faço assim limpo o alicate, espátula e palito com álcool e jogo água fervendo daí limpo novamente e guardo.) Não é a melhor forma mas como só eu uso já está bom.
- Se a sua unha é fraca, use boas bases fortalecedoras e vale até investir numa base manipulada ou fazer a famosa base de cravo e alho, não sei se funciona mas vou testar.
- É bom de vez em quando polir as unhas para evitar ondulações. Confesso que tenho agonia mas uma vez na vida é bom. rs
- Para uma boa esmaltação prefira usar esmaltes novos e evite aquele restinhos no fundo do vidrinho que deixam camadas grossas nas unhas, fazendo com que o esmalte descasque logo.


Unhas dos Pés

- Nada de unha grande nos pés, corte e lixe do formato da sua preferência,
- Os pés precisam de carinho extra por isso use um bom esfoliante, se preferir lixar ou passar aquele motorzinho que é uma delícia e um bom hidratante. Cuide dos pés!
- Sua unha é encravada? Se sim, escolha bem a profissional e tenha o maior cuidado para não ferir ou cortar a unha de uma maneira que possa deixar pedaços que podem encravar. Todo cuidado é pouco pois já vi cada caso que pararam em hospital, nada agradável essa situação. Caso a manicure não dê jeito procure um podólogo que é o profissional responsável e irá saber lhe orientar.

Minhas unhas dos pés não são encravadas mas juntam pele nos cantos que é preciso retirar, tenho muito medo e não deixo qualquer pessoa fazer. Sempre pinto de francesinha pois é delicado e dura um certo tempo, acabo fazendo as unhas dos pés a cada quinze dias.


Quem é viciada em esmaltes? Eu! kkk, sou viciada em nudes não aguento vê que já quero comprar. Então é isso meninas, espero que usem as dicas e que me passem as suas. Não esqueçam cada uma com seu kit manicure certo!

Beijos, fiquem com Deus

12 de abril de 2015

Decifrando as pessoas !


Foto de :PublicDomainPictures



Olá amores, o assunto hoje é bastante interessante.
Quem nunca quis ler pensamentos só pra saber o que as pessoas estariam pensando ? Eu sempre, mas descobri essa semana que não precisamo de poderes sobrenaturais assim, basta analisar a forma que a pessoa age ou se comporta diante de tal situação. Isso se chama psicologia comportamental, complicado né, mas na verdade não é não. Sabe aquelas vezes em que você esteve diante de uma pessoas que você gostava muito e começou a surtar do nada com uma coceirinha no nariz, então esse ato de coçar o nariz toda hora significa que você se encontra acanhada ou com vergonha. Já tive em situações de perguntar algo à alguém e ela ficar olhando de um lado pro outro, isso significa que ou ela não consegue dizer a verdade. E se os olhares de um lado pra outro vier seguido de uma inquietação nos pés ela pode estar mentindo.
Quando estamos sobre alvo da paixão também temos atitudes que nos entregam, os homens por natureza tem a mania de mostrar os braços, então ele estará conversando com a pessoa de que está apaixonado e irá a todo momento colocar os braços em lugar visível, atrás da cabeça, cruzar em frente ao peitoral hahahaha. E as mulheres é mais com a parte da cabeça, então irá enrolar o cabelo no dedo, jogar a franja para trás, colocar um dedo na lateral do rosto e outro abaixo da boca, ou morderá uma caneta, lápis, qualquer coisa que ela possa por na boca para que fique semi aberta e à faça mais sensual.
Legal né como temos atitudes que dizem muito sobre o que pensamos ou sentimos ! Eu fiquei sabendo disso porque uma amiga minha que é psicóloga e soube através de minhas atitudes que eu estava nervosa e angústiada.
 E vocês meninas, quais coisas já descobriram ao observar as atitudes de alguma pessoa ? Conta pra gente !!!
Beijos!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...